Região do Cariri poderá perder 18 municípios com PEC do Governo Bolsonaro; confira

O Governo Jair Bolsonaro (PSL) apresentou hoje uma proposta que consta na PEC (Proposta de Emenda à Constituição) do Pacto Federativo no Congresso Nacional que pode realizar várias mudanças, entre elas a extinção de municípios.

O projeto de Paulo Guedes (Ministro da Economia) sugere que municípios com menos de 5.000 habitantes e arrecadação própria menor do que 10% da receita total sejam incorporados por municípios vizinhos.

A reportagem do Paraíba Mix fez um levantamento que apontou na região do Cariri paraibano 18 municípios com menos de 5 mil habitantes e assim com chance de serem extintos e incorporados a outras cidades maiores.

Confira quais são:

Caturité
Congo
São João do Tigre
São João do Cariri
Prata
Caraúbas
Assunção
São José dos Cordeiros
São Sebastião do Umbuzeiro
Gurjão
Ouro Velho
São Domingos do Cariri
Santo André
Amparo
Zabelê
Riacho de Santo Antônio
Coxixola
Parari

Paraíba Mix

Por: Junior Queiroz em 5 de novembro de 2019

GOSTOU? CURTA, COMPARTILHE!

3 Comentários

  1. William Campos Filho disse:

    Parabéns mais uma vez ao governo Bolsonaro!!!
    Esses municípios nem eram pra existir,só serve pra desviar verbas do governo e criar empregos inexistentes, sou paraibano e apoio o governo em tudo que decidir. Tenho fé de ver o Nordeste seco rico pela pecuária leiteira,pelas fontes de energias eólicas e solar, acho que essa é nossa saída!!!

  2. Cristiano Amarante da Silva disse:

    Da mesma forma que foi criado , projetos como esses devem ser discutidos com a comunidade . Quanto ao desenvolvimento , desde a colônia se sabe que o semiárido não é propício para pecuária …A não ser que se desenvolva uma cultura de gado miúdo .

  3. Herondina disse:

    Concordo plenamente com o presidente, só assim acaba com as mamadas das prefeituras, onde a corrupção corre solta, sem contar que se agregando a outras cidades que podem ser maiores e tornando grandes centros comerciais, com geração de empregos e rendas.
    O que eu vejo é a mídia que mal entende do assuntose mostrando ofensiva, ao invés de pensar num país melhor para próximas gerações.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *