WALTER SANTOS: Suzano é atestado do fracasso da família e da educação de filhos para riqueza como filosofia distorcida da vida

O jornalista, Walter Santos, nesta quinta-feira (14) em nova postagem em seu blog faz uma análise sobre o massacre na Escola Estadual Professor Raul Brasil, em que morreram dez pessoas e há 11 feridos, na cidade de Suzano, em São Paulo.

“O Brasil definitivamente entrou na lista dos países a registrar atos de violência absurda praticados por jovens em visível processo de desequilíbrio psíquico e emocional em face de estímulos absurdos da mídia espetacularizando a violência”, diz Walter.

Confira o texto na íntegra:

Tragédia de Suzano: onde a forte crise da educação familiar, mais estímulos malucos criam geração de monstros

A impressão é de que os graves fatos registrados ultimamente, como a tragédia de Suzano, os absurdos em torno do GEO, Brumadinho, as guerras sem fim no mundo e a reprodução da intolerância, etc, atesta que a sociedade paraibana, brasileira, global há tempos está doente a partir de seus objetivos de vida.

O Brasil definitivamente entrou na lista dos países a registrar atos de violência absurda praticados por jovens em visível processo de desequilíbrio psíquico e emocional em face de estímulos absurdos da mídia espetacularizando a violência.

EQUÍVOCOS

Há, comprovadamente, na essência da vida que estamos impondo aos nossos filhos uma série de fatores desumanos e de objetivos distorcidos latentes em voga, quando a gravidade começa na constatação na própria família, que transfere para as escolas funções que são suas.

O problema se origina no desequilíbrio da família. A rigor, os atiradores de Suzano são desajustados malucos a partir da família falida e impotente.

A ESSÊNCIA DA FILOSOFIA

Para que formamos nossos filhos e que sociedade queremos para as futuras gerações? Será que a base principal do amanhã será formarmos nossos jovens para serem robôs do mercado ou pessoas sadias no uso da inteligência visando viver bem com as condições muito além da sociedade de consumo?

A essência de tudo está na filosofia de vida distorcida e fomentada de valores perversos, onde a família como célula principal anda abatida pelo seu fracasso, da existência comum do desamor e da banalidade da vida com focos desumanos, sobretudo.

Formamos nossos filhos no equivoco da riqueza impossível e em nome dela todas as distorções são cometidas.

SOCIEDADE DE CONSUMO?

O mundo dividido entre capitalismo e socialismo há tempos permite que as sociedades se degladiem em nome de projetos majoritários de Estado nos quais, atualmente, a essência das gerações é buscar riquezas como metas abandonando hábitos e filosofias de vida humanistas.

A nova ordem quer resolver a violência distribuindo armas para os ricos aprofundando a cegueira de que a causa central está nos desequilíbrios sociais – e neste caso implodindo políticas para reduzir as desigualdades.

Os médicos do futuro, por exemplo, há muito são doutrinados e estão afastados dos dogmas de Hipócrates para serem formados visando acumular riquezas e não cumprir com primados básicos de agentes promotores da vida e não do lucro.

Por isso odeiam os médicos cubanos que têm outra concepção e filosofia de vida.

SÍNTESE

As tragédias de agora tendem a se repetir se não agirmos já – família, escolas, estado e sociedade para darmos um basta nesse processo maluco de banalizar a vida e consentirmos que a educação dos nossos futuros filhos está em suprir nossas crianças de smartphones e games, ao invés de afeto e cultura sadia.

Voltaremos ao tema.

Por: Junior Queiroz em 14 de março de 2019

GOSTOU? CURTA, COMPARTILHE!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *